As minhas manhãs

Diz o meu pai que é de manhã que se faz o dia. Não concordo nada. No meu caso as manhãs continuam muito curtas. Repare. Acordo por volta das 8 horas com o barulho das obras aqui no andar de baixo. Às vezes também acordo com o barulho das mulheres a falar ou com o som do pilão a "cochir" milho. Ligo a internet e, ao som do Jorge Palma ou de alguma música brasileira, fico até às 9 horas e meia a ler os jornais e os meus blogues favoritos . Depois vou tomar banho. Visto-me e como um iogurte com uma banana. Muitas vezes não como nada. Ligo a TV, mas como não dá um programa de jeito de manhã, desligo-a novamente. Com isto tudo já são 10h45. Vou à rua deixar o lixo e aproveito para apreciar a vista e ver as pessoas nas ruas. Volto ao quarto. Vejo que aulas vou dar e preparo as aulas. São 11horas e meia. Volto para a cozinha. Ligo a TV. Preparo o almoço e, ao mesmo tempo, oiço o horrível SIC 10 horas. Enquanto a comida está no lume, lavo a loiça do jantar do dia passado. Entretanto já é meio dia e enquanto ponho a mesa e vigio a comida, assisto ao Jornal da tarde da SIC. Por volta do meio dia e meia a Helga chega e nós almoçamos. Ela conta-me as novidades da escola e eu não lhe conto nada porque não tenho nada para contar. Levanto-me da mesa por volta das 12h45, ficando com 12 minutos para me arranjar, lavar os dentes e ver se tenho algum e-mail. São 12h57 e vou para a escola. Chego à escola. Toca o sino das 13 horas, e acaba a minha manhã e fico com a sensação que o dia ainda nem começou.

Sem comentários: