Jorge Palma

Já devem ter-se apercebido que gosto muito do Jorge Palma. Descobri Jorge Palma aos 17 anos. Primeiro estranhei, depois entranhei. Vi mais do que 20 concertos ao vivo e tenho quase todos os seus discos. Não consigo explicar tanto devoção. A verdade é que há muita gente a cantar, mas só o Palma me consegue falar pela música.

Ao que parece vai sair um novo disco. Já ouvi dizer que não está grande coisa. Mas, como fã incondicional, não acredito. Para mim é e continuará a ser o melhor. "O Palma é o último de uma classe de artistas que não volta mais, o último dos poetas que tocam na alma de quem quer pensar, o último dos músicos que tocam por prazer de tocar, tocando em cada um de nós de uma forma diferente".

Sem comentários: