Semana fértil

Esta semana soube-se que, na escola, quatro alunas estão grávidas. É o que se chama por aqui uma semana fértil. Aliás, tem sido um ano fértil. Como todos os anos, eu acho. Mas pior do que estes números é saber que as mães têm entre os 15 e os 17 anos e que pelo menos um dos pais é aluno do 7º ano e tem catorze anos. Aliás, ainda esta semana, por causa de uma destas situações, participei numa cachupada dos anjos* em favor de uma destas meninas. Apesar desta situação ser encarada com preocupação por parte das famílias, a verdade é que, por estas bandas, ninguém fica chocado com estas situações. Muito menos se sente algum tipo de descriminação ou gozo pelos alunos em causa. É a vida, diz-se. Infelizmente, e segundo o regulamento da escola, as alunas serão obrigadas a abandonar a escola. De facto, o regulamento é muito rigoroso, e talvez até injusto, nestes aspectos. Porém, e apesar de tudo, é uma das formas que a escola tem de controlar, punir, algumas situações menos desejáveis. Neste sentido, por exemplo, não é permitido que rapazes e raparigas troquem carinhos, abraços, beijos ou quaisquer outros tipos de afectos físicos, no recinto escolar. E a verdade é que os alunos, regra geral, cumprem. Até aqueles que são namorados. Mas o fruto proibido é sempre o mais apetecido, não é verdade?

* Cachupada dos anjos é uma tradição local que consiste em oferecer uma cachupa guisada (comida tradicional cabo –verdiana à base de milho) a todos os amigos, vizinhos e crianças de forma a se pedir protecção para os problemas que se avizinham. De facto, tirando a superstição associada, +e uma tradição bem bonita e bem elucidativa do espírito comunitário e de entreajuda que existe em São Nicolau.

Sem comentários: