Em estado de maturação

Tenho para mim que o primeiro post é sempre mais difícil que os anteriores. Por isso, não levem a mal que, na tentativa de procurar o tom certo para este post, isto soe mais a um arroto seco. A verdade é que, apesar de me apresentar n’Os Predilectos com um estatuto de bloguista experimentado e maduro, não passo de um inamovível calhau, preguiçoso quanto baste, sem, de momento, nenhum tipo de inspiração que se registe. Só não digo que sou uma pessoa desnutrida de qualquer substância, porque, finalmente, a minha barriga já não o permite. Aliás, foi hoje que, no aconchego do sofá, tomei consciência que começo a ter uma barriga digna de um homem como deve ser. Confesso, que ainda estou meio abalado com tamanho e irrepetível feito. Tanto, tanto, tanto, que em vez de me sentir mais homem, me sinto muito mais compreensível para com as mulheres, e, particularmente, muito mais interessado nas repetidas conversas sobre os benefícios da Herbalife. Contudo, parece-me que é justo exigir de todos algum tipo de respeito e reconhecimento, até porque, não é todos os dias que se atinge a fase mais importante da maturação de um homem adulto – vulgo, barriga - , ainda para mais, sem recurso das facilidades do casamento ou da vida académica em Coimbra.

Ainda sem encontrar o tom certo, resta-me fazer votos para que rapidamente se escrevam muitos outros post’s, de forma que este fique remetido à condição que merece, isto é, bem escondidinho. Note-se, que é a primeira vez que recorro, neste texto, a um diminutivo. Aliás, como ponto prévio, fica já assente que evitarei os diminutivos e, a talhe de foice, os post’s fofinhos, bonitinhos, engraçadinhos e levezinhos. Até porque, agora, já tenho uma barriga de homem-adulto-maduro, ou seja, uma barriguinha de homenzinho.

Sem comentários: